Projeto ativos ambientais nas áreas da Votorantim Cimentos

Objetivos

O Projeto Ativos Ambientais, inserido no Programa de Conservação e Manejo de Cavernas, Áreas Cársticas e Mata Atlântica da Cooperação Técnica, é desenvolvido pela Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e tem como objetivo a proposição de ações sustentáveis atreladas à mineração de calcário e aos aspectos sociais e ambientais nas propriedades da Votorantim Cimentos no Brasil.

Dentre seus objetivos específicos estão:

  1. A caracterização e o diagnóstico dos ativos ambientais nas áreas selecionadas pelo projeto.
  2. O desenvolvimento de metodologia específica de identificação e valorização de ativos ambientais para empreendimentos minerários com ênfase em áreas cársticas e mata atlântica.
  3. A proposição de um Plano de Gestão Territorial Sustentável - PGTS para as unidades piloto da Votorantim Cimentos, com vistas a sua conservação e uso sustentável, gerando um zoneamento de cada uma das propriedades e traçando recomendações para sua implementação.

Ao final do projeto pretende-se disponibilizar um novo instrumento de tomada de decisões para empreendimentos de base territorial, fundamentado conceitual e metodologicamente na conservação e uso sustentavel de seus ativos ambientais e dos ativos institucionais a eles relacionados.

O que são ativos ambientais e institucionais

Os ativos ambientais, são caracterizados pelos recursos naturais e culturais existentes nas áreas da empresa, prestadores de serviços ambientais para o próprio empreendimento e para a sociedade, como suprimento de água, variedade genética, oferecimento de oportunidades de lazer e turismo, manutenção de estoque de carbono, entre outros.


Fábrica da Cimesa/SE

Os ativos ambientais objeto de estudo são:

  1. Estoque de Carbono (regulação de gases e regulação climática).
  2. Recursos hídricos (função de fornecimento de água e regulação hídrica).
  3. Habitat (função de abrigo e/ou suporte para biodiversidade).
  4. Recursos genéticos e biodiversidade (provimento de recursos genéticos).
  5. Espécies de particular interesse (função de alimento, recursos medicinais, recursos ornamentais e matéria prima).
  6. Patrimônio artístico, cultural, turístico, arqueológico e espiritual (informação cultural, artística, espiritual e histórica).
  7. Outros, específicos para o caso em estudo (ex.retenção de sedimentos)

As políticas, projetos e ações desenvolvidas pela empresa para gestão de seus ativos ambientais são chamados Ativos Institucionais, os quais constituem (ou devem constituir) a sua cultura ambiental.

Os Ativos Institucionais objeto de estudo são:

  1. Planejamento e gestão integrada do patrimônio socioambiental.
  2. Sistema de informação ambiental integrado.
  3. Monitoramento ambiental.
  4. Proteção e fiscalização dos recursos da propriedade.
  5. Equipe e capacitação dos funcionários quanto às normas e condutas ambientais.
  6. Esforço em desenvolver projetos sócio-ambientais e sua aprovação pelo público alvo.
  7. Pesquisa científica.
  8. Recreação, turismo e educação ambiental.

Plano de Gestão Territorial Sustentável - PGTS

O Projeto Ativos é a base de um amplo programa de ação que compreende o Plano de Gestão Territorial Sustentável-PGTS para as propriedades da Votorantim Cimentos, o qual subsidiará as estratégias de gestão ambiental, conservação e aproveitamento responsável dos recursos naturais e culturais nelas existentes.

Das vinte e quatro unidades da Votorantim Cimentos relacionadas à extração de calcário no país, dez foram selecionadas no âmbito do Termo de Cooperação Técnica, destas, duas foram definidas como áreas piloto, ou seja, unidades prioritárias para execução do Projeto Ativos: Ribeirão Grande - SP (CCRG) e Laranjeiras - SE (Cimesa). Para a escolha dessas duas áreas, considerou-se critérios de distribuição geográfica, tipos de empreendimento e potencialidade de ativos ambientais.

Benefícios esperados do PGTS

A partir da identificação e caracterização dos ativos o plano deve estabelecer as estratégias de utilização dos citados ativos com vista a:

  1. assegurar a adequação ambiental das propriedades
  2. compensar passivos ambientais existentes
  3. potencializar as boas relações entre empresa, população e instituições locais
  4. melhorar a imagem institucional da empresa junto à sociedade em geral
  5. contribuir para o atendimento de exigências de eventuais novos licenciamentos
  6. obter recursos financeiros por serviços ambientais ou outros
  7. contribuir para a estruturação / aprimoramento do SGA da empresa
  8. subsidiar com experiências concretas o Guia de Boas Práticas de Mineração em Áreas Cársticas, projeto em desenvolvimento pela Cooperação Técnica.
  9. utilizar as áreas-piloto como centros de capacitação em sustentabilidade para funcionários, colaboradores, fornecedores e parceiros da Votorantim Cimentos.

Equipe responsável pelo Projeto Ativos

Coordenação Geral: Clayton Ferreira Lino/RBMA
Coordenação Executiva IA-RBMA: Ana Lopez 
Coordenação Executiva Estação Floresta: José Antonio Basso Scaleante
Coordenação Técnico-Científica: Ana Carolina Linardi
Coordenação Executiva Votorantin Cimentos: Regiane Veloso 
Equipe da CCRG/Ribeirão Grande e Equipe da CIMESA/Laranjeiras


 

Programa de conservação e manejo de cavernas, áreas cársticas e mata atlântica

  • Procavernas-VC
  • Projeto ativos ambientais nas áreas da Votorantim Cimentos
  • Visita à Caverna da Explosão, Xambioá-TO
  • Plano de Gerenciamento de Água da Votorantim Cimentos